Vaywa: Uma nova dimensão da Magia: [Árion] Cachoeira - Vaywa: Uma nova dimensão da Magia

Ir para

Página 1 de 1
  • Novo tópico
  • Responder

[Árion] Cachoeira

#1 Membro offline   Vaywa Ícone

  • Apoio
  • Informações do RPG
  • ID: 2

    Postou 04 novembro 2010 - 16:21

    Imagem
    Imagem
    0

    #2 Membro offline   Mandor Ícone

    • Mandor
    • Informações do RPG
  • ID: 48

    Postou 20 novembro 2011 - 21:38

    Previously

    Mandor tinha chegado quase instantaneamente à Árion, e a partir dai, apenas caminhou até a lindíssima cachoeira que era o ponto de encontro. Arrumou o local, não com conveniências. Como Hayden certamente teria pensado, tais como comida, sucos e até mesmo práticas almofadas para se sentar nas duras pedras. O mago nem sequer pensou nisso, apenas em preservar a privacidade com feitiços protetores. Mesmo que houvesse alguém próximo à clareira não ouviria ou veria nada.

    Quando viu o imenso dragão se aproximando no céu, Mandor viu que estava tudo arrumado a seu contento, embora não necessariamente tão confortável quando deveria se Hayden estivesse ali. Mas isso não lhe importou nem por um minuto que seja. Recebeu Even e Kelvan com um sorriso.

    - Não chegaram ainda, mas não devem demorar-se. Arranje algum lugar para sentar-se.
    Imagem
    0

    #3 Membro online   Deluk Ícone

    • Informações do RPG
  • ID: 90

    Postou 27 novembro 2011 - 19:01

    Cada um dos caminhantes noturnos chegaram vindo de pontos diferentes, visto que embora todos morassem na parte de Vaywa conhecida como Árion, eram em pontos diferentes. O primeiro a chegar foi como sempre o sério e responsável Deluk, o homem, ou melhor, o demônio que era o exato oposto de tudo o que as pessoas pensam sobre o que vem a ser um demônio. Dehluk, não era somente sério e responsável, mas uma das pessoas mais cultas que pudesse existir. Dono da maior biblioteca da época vigente era também o maior expert sobre nightwalkers e magia.

    Ele era um dos mais preocupados naquele momento também. Justamente porque sua raça era quem mais perdia com a presença de nigromantes. Os pacatos embora poderosos demônios tornavam-se o que as lendas diziam quando presos aos feitiços dos magos das trevas. Na verdade, quando atingidos não existia ao que se sabia salvação nenhuma. E pessoalmente o poderoso demônio de fogo, já tinha tido que matar mais de um amigo. É por isso mesmo que ele tinha sido o primeiro a chegar. Isso e é claro o fato de que os demônios eram mais resistentes ao sol do as outras raças. Sentiam mais sono somente. E por isso mesmo evitavam as horas solares por serem mais suscetíveis a ataques. Mesmo assim, em sua ansiedade tinha saído de seu suntuoso e invisível castelo ainda de dia, de forma a ser quase o primeiro a chegar, atrás apenas de Mandor. Mesmo assim permaneceu oculto enquanto esperava mais pessoas chegar, e também porque tinha levado esse pouco tempo para refletir sobre o assunto e tentar achar soluções sobre o fato.

    - Na verdade eu já estava aqui... mas parei um tempo para tentar achar soluções. Existe mais um demônio desaparecido. Alek, um demônio de ar de 300 anos de idade. Ainda é jovem para nossos parâmetros, e por isso mesmo deve ter sido mais fácil conseguir controla-lo. Mas temos que descobri-lo logo, antes que alguma tragédia aconteça. Por isso aconselho a não fazer essa reunião muito longa.
    Imagem
    0

    #4 Membro offline   Mandor Ícone

    • Mandor
    • Informações do RPG
  • ID: 48

    Postou 27 janeiro 2012 - 09:39

    A situação gravíssima relatada por Dehluk deixou Mandor seriamente preocupado. Um demônio que estivesse completamente descontrolado, dominado por um nigromante iria causar muita destruição antes de ser parado.

    - Temos que providenciar armas de ferro e talvez uma gaiola onde o confinar. Diga-me Dehluk, existe como reverter um demônio uma vez que tenha se transformado?

    A pergunta ficou no ar, uma vez que na clareira entrou naquele momento, Lana e Norak . Cada um veio de direções diferentes, referentes aos seus reinos. A licântropa fingia não perceber a atenção do vampiro alto e musculoso, que ao contrário analisava-a de maneira detalhada, desde seu corpo escondido num mini vestido de couro até suas longas pernas meio ocultas pela bota de couro longa. Mesmo que alardeasse que não se importava com vampiro, era evidente para Mandor que ela sentia-se atraída por ele, numa mistura de amor e ódio que só os grandes amantes têm capacidade para ter. O chefe de Árion sorriu a isso discreto e cumprimentou aos dois.

    - Boa noite Lana e Norak. Convém ouvir o que Dehluk relatou agora, a situação é muito séria, e precisamos agir o quanto antes.
    Imagem
    0

    #5 Membro online   Deluk Ícone

    • Informações do RPG
  • ID: 90

    Postou 20 fevereiro 2012 - 09:24

    O assunto era sério e Dehluk usava sua concentração somente na tentativa de entender como resolver esse grave problema. O fato de que o demônio que tinha sido convocado era seu amigo e que provavelmente não tinha salvação nessa situação tão conflitante. Não reparou sequer na chegada dos outros nightwalkers. Com um suspiro respondeu à primeira pergunta do chefe de Árion.

    - Infelizmente nada podemos fazer. Existe uma lenda em nossa raça que diz que existem situações que permitam reverter uma transformação, mas nunca encontramos a continuação desse pergaminho que relata como isso é possível. Nas situações parecidas só temos uma única ação que é matar o demônio transformado.

    Parou de falar na mesma hora em que percebeu a chegada do vampiro e da licântropa na clareira então explicou com poucas palavras o que tinha acontecido.

    - Segundo relatos, os nigromantes que agiram controlando Alek, estão na fronteira entre Vaywa e Ockley, e podem atacar a qualquer momento. Podemos controlá-lo, claro, mas não antes de muita destruição. Teríamos que partir imediatamente, para impedir uma desgraça maior...
    Imagem
    0

    #6 Membro offline   Mandor Ícone

    • Mandor
    • Informações do RPG
  • ID: 48

    Postou 06 maro 2012 - 21:29

    A última explicação trouxe recordações para Mandor. Recordações que tinha esquecido momentaneamente, uma vez que estava cuidando dos problemas dos Nightwalkers. Lembrou-se imediato, da fuga da Rainha e do Príncipe de Ockley, em que Hayden e o cavaleiro Sean estava ajudando. Claro que tinha tido visões sobre o assunto, e preocupava-se desde então, mas acreditava que as providências que tinha tomado, incluindo o acesso ao portal mágico ia ajudar a fazer a fuga ocorrendo sem perigos. Mas tudo mudava de foco se um demônio desperto por um Nigromante e controlado por esse estava no caminho deles.

    - Temos que ir imediatamente então. Se vocês quiserem temos o portal, sei que vocês demônios se teletransportam, e que Even e Kelvan voaram mas Norak e Lana podem usar o portal juntamente comigo. É urgente, pois temos nesse mesmo momento uma ação em que ajudam a Rainha e o príncipe de Vaywa fugirem de Ockley onde estão como prisioneiros nos últimos seis meses. Suspeito que esse demônio transformado servirá para impedir essa fuga. Dehluk, preciso que faça o que for preciso para impedir qualquer morte, proteja a rainha e o príncipe novamente. Chegaremos assim que for possível.
    Imagem
    0

    #7 Membro offline   Vaywa Ícone

    • Apoio
    • Informações do RPG
  • ID: 2

    Postou 19 maro 2012 - 19:45

    Uma coisa podia-se dizer de todos os nightwalkers, uma vez necessária a ação agiam rapidamente em silêncio. Quem diria que o vampiro e a licantropa sempre tão cheios de ironias um para o outro pudessem agira com tanta agilidade e em silêncio. Naquele momento reinou um silêncio absoluto na clareira.

    Dehuk usou sua habilidade de fogo e desapareceu numa labareda, indo na direção mais próxima da fronteira entre Vaywa e Ockley. Os dois outros nightwalkers seguiram Mandor em silêncio até o portal que estava bem próximo àquela cachoeira, enquanto Kelvan com Even já montado alçava vôo. Logo só ficava o barulho de alguns insetos e pequenos animais que voltavam à clareira depois que os ocupantes da estranha reunião saíram.

    A natureza em sua aparência pacífica continuava seu percurso sem a interseção de humanos ou outras raças. A magia presente de maneira sutil nas árvores, água, pedras, ar e terra continuava presente sem uso. Embora as pessoas ali presentes respeitassem a magia e a usassem ainda não tinham acesso a toda essa magia, pelo simples fato de que ninguém teria acesso a tanta magia assim além dos próprios elementos.

    To be continued
    Imagem
    0

    Página 1 de 1
    • Novo tópico
    • Responder

    1 usuário(s) está(ão) lendo este tópico
    0 membro(s), 1 visitante(s) e 0 membros anônimo(s)